CASA VINHAIS DE SÁ
 

A Aldeia de Lamalonga

Em Lamalonga o património arquitectónico continua mal conhecido.
Os contributos de Albino Pereira Lopo (1860-1933) e do Abade de Baçal (1865-1947), embora significativos, deixaram espaços em branco.

O inventário realizado nos anos oitenta por uma equipa da unidade de Arqueologia da Universidade do Minho permitiu cartografar os pontos já conhecidos. No entanto, o seu trabalho foi parco em novas descobertas. Só futuras prospecções permitirão conhecer toda a riqueza arqueológica do concelho. Contudo a presença humana no território, remonta aos tempos romanos. São prova disso os indícios de redes de estradas como testemunham a presença de dois marcos miliários na freguesia que permitem concluir a existência de uma via imperial. É uma região com um vasto património arqueológico. Disso é exemplo a Igreja de Lamalonga, descrita por Francisco Manuel Alves, e a sua antiga abadia.